CELEBRAÇÃO DO DIA DA LÍNGUA PORTUGUESA E DA CULTURA NA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA NA ONU

ESPECIAL: ONU vive festa do português em momento de “apoio à diversidade cultural”

Centenas de representantes internacionais, diplomatas e convidados viveram o momento mais alto das celebrações do Dia da Língua Portuguesa e da Cultura na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp, em Nova Iorque.

Na atmosfera aquecida horas antes pela mensagem de “parabéns” da presidente da Assembleia Geral, María Fernanda Espinosa, essa foi a palavra que acabou sendo a mais ouvida na festa do idioma nas Nações Unidas.

Entrada
As comemorações de 2019 marcam 10 anos após a data ter sido proclamada.

“Eu amo o português,” declara uma participante da China, junto a convidados recebidos por diplomatas dos países onde o idioma é oficial que estão perfilados na entrada do local da festa. Quase em frente ao palco, ouviu-se um pouco de termos em português dos convidados de várias partes do Planeta.

Uma portuguesa convocada para a noite, escolheu reviver momentos que guarda na memória há cerca de meio século.

“Sou Maria Madalena. Sou de Portugal e eu gostei muito de Angola. Criei muitas amizades. Mas gostei de Moçambique na forma que era mais liberal. A população era mais aberta e as amizades eram todas de nível diferente. O meu marido era militar destacado numa missão em Angola e Moçambique, onde passeei muito mais e tive oportunidade de ir à Rodésia (actual Zimbábue) na cidade de Mutare e a Chimoio (em Moçambique).

Abrindo a festa, o embaixador de Cabo Verde junto à ONU, José Luís Rocha, lembrou que a noite celebrava a língua oficial em Angola, no Brasil, na Guiné-Bissau, na Guiné Equatorial, em Moçambique, em Portugal e em Timor-Leste. O mesmo idioma “causa apetite” de outros 18 membros observadores e associados da Cplp.

Princípios
Cabo Verde cumpre o primeiro de dois anos de presidência do bloco lusófono, nos quais promete revitalizar os princípios e valorizar os povos, a cultura e os oceanos.

A festa acontece horas após ser adotada uma nova resolução da Assembleia Geral destacando a realização da Conferência dos Oceanos em Portugal, em 2020. Esta declaração foi feita pelo assessor jurídico da ONU, Miguel Serpa Soares, no calor da celebração.

“Sou de Portugal, nascido em Angola. Estou aqui a representar o secretário-geral. Em particular, porque esta é a primeira vez quase em seis anos de nações Unidas que falo em língua portuguesa num evento oficial. Isso, obviamente, é um prazer para mim e para todos os que partilhamos a língua portuguesa como pátria em comum.”

A Cplp destacou que com a presença de todos na festa vinha a mensagem de que o mundo declarava seu apoio à diversidade cultural.

No papel de anfitrião, o bloco lusófono declarou aberta a noite de diversão com música, comida e bebidas. Todos trazidos ao local dos países de língua portuguesa.

FONTE: ONU NEWS
11 de Maio de 2019

0