PR CONTA COM CONSELHEIROS PARA AS “MELHORES SOLUÇÕES”

30 de Setembro de 2020 (César Esteves)

O Presidente da República, João Lourenço, manifestou, ontem, o desejo de contar com o saber e a experiência das personalidades que integram o Conselho Económico e Social, recentemente criado, para, em conjunto, se encontrarem as melhores soluções para a situação difícil por que passa o país.

Órgão de consulta do Titular do Poder Executivo integra várias personalidades dos sectores económico, social e empresarial
Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

Ao falar na cerimónia de tomada de posse dos membros daquele órgão, no Salão Nobre do Palácio Presidencial, o Titular do Poder Executivo referiu que as dificuldades que o país atravessa serão ultrapassadas se o trabalho for feito em conjunto, com optimismo e esperança em dias melhores. 

Acrescentou que a tempestade vai passar, mas a bonança só virá com o trabalho organizado e abnegado dos melhores filhos da Pátria, daqueles que procuram fazer bem o que sabem fazer, colocando os seus saberes em prol do desenvolvimento económico e social do país.

“Juntos descobriremos as oportunidades que se escondem por detrás do que aparenta só serem dificuldades. Descobriremos, juntos, as formas de criar riqueza e acabar com a pobreza. Exorto-vos, pois, a construirmos juntos a Angola próspera que almejamos”, realçou. 

 João Lourenço sublinhou que o país está a passar por um momento difícil, a exemplo do que se passa com, praticamente, todos os outros países, desde industrializados e não industrializados, mais ou menos desenvolvidos, produtores e não produtores de petróleo. Como consequência dessa realidade, prosseguiu, todas as economias do mundo foram seriamente afectadas pela baixa dos preços do petróleo bruto e, mais recentemente, desde o início deste ano, pelo surgimento e alastramento, à escala planetária, da pandemia da Covid-19.

João Lourenço adiantou que todos estes acontecimentos desfavoráveis e cuja solução não depende apenas do Executivo, obrigam a que se seja, cada vez mais, engenhosos e criativos na busca das medidas mais adequadas para se adaptarem aos programas, às metas e à conjuntura e circunstâncias actuais.

Salientou que, ao longo dos três anos da acção governativa, tendo em conta que todos almejam o melhor para o país, independentemente de quem tenha o mandato do povo para governar, procurou, sempre, trabalhar com a sociedade civil organizada, como as ONG, igrejas, associações profissionais e empresariais, “que nos têm ajudado a encontrar os melhores caminhos na solução dos problemas económicos e sociais que enfrentamos”.

O PR ressaltou que, neste mar de dificuldades, de baixo preço do petróleo, da pandemia da Covid- 19, só resta uma saída: “produzir internamente tudo o que as potencialidades do país nos permitirem fazer”. Essa solução, destacou, passa por se estimular a produção interna de bens e de serviços, contando com o investimento privado nacional e estrangeiro na agricultura, nas pescas, na indústria, no turismo, na imobiliária e em outros ramos da economia nacional. “Com isto, aumentaremos, também, a oferta de emprego para os nossos cidadãos, em particular para os jovens”, frisou.

João Lourenço salientou que a boa experiência vivida com o Grupo Técnico Empresarial, no trabalho que vem desenvolvendo com o Executivo para o melhor enquadramento do sector empresarial privado na economia, foi um dos factores que estimulou a criação do CES, que congrega académicos, investigadores e outros grupos detentores do saber.

“Sendo a experiência com o Grupo Técnico Empresarial bastante positiva no trabalho que vem desenvolvendo com o Executivo para o melhor enquadramento do sector empresarial privado na economia, entendemos alargar esta boa experiência aos académicos, investigadores e outros grupos detentores do saber”, acentuou.

Lista dos integrantes

Integram o Conselho Económico e Social Adérito João Saramago Areias Pereira, Albano da Silva Lussati, André Amorim, António Carlos Cambuta, Belarmino Hungulo Jelembi, Carlos Alberto Amaral Rosado de Carvalho, Carlos Lopes, Cláudio Pinheiro Pinto Macedo, Domingos Vieira Vunge, Hernany Martins Pena Luís, Ismael Abraão Gaspar Martins, João Manuel Mateus Gomes de Macedo, João Manuel, Jorge Hilário, José Carlos Manuel de Oliveira Cunha, José Jaime Agostinho de Sousa Freitas, José Ludovino Severino de Vasconcelos, José Octávio Serra Van-Dúnem, Laurinda de Jesus Fernandes Hoygaard, Lizete da Conceição Manuel Gonga; Manuel José Alves da Rocha, Manuel Victoriano Sumbula, Maria Fernanda Azevedo, Maria Helena Ramos Pereira dos Santos Miguel, Mário Jorge Faria da Cruz, Mário Nelson Cardoso Maximino, Nelson Fidel Candundo Carrinho, Nuno Borges, Paulo Cabral Pedro Gaspar, Pedro Carmo Manuel Pereira, Pedro Godinho Domingos, Precioso Domingos, Ramiro Manuel Barreira, Salvador Rodrigues e Paulo Neto, Sérgio Zeferino de Assis Calundungo, Virgínia Maria Abrunhosa Lacerda Quartin, Vladimir Kiluange Agrias Russo, Wanderley Augusto Ribeiro, Yuri de Gilson Cassumba Quixina, Arnaldo Lago de Carvalho, Filipe Zau, Raúl Mateus, Isaías Domingos da Cunha Mateus, Piedade Valentim de Fátima Pena e Delma Gomes Monteiro.

Fonte: Jornal de Angola

Scroll Up