MANUEL AUGUSTO RESSALTA REFORMAS DO PR PARA BEM-ESTAR SOCIAL

Ministro das Relações Exteriores Manuel Domingos Augusto (Foto: Pedro Parente)
Publicado em 23 de Setembro de 2019

Angop
O ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto, declarou, em Nova Iorque, que as reformas levadas a cabo pelo Presidente João Lourenço começam, em breve, a surtir efeitos positivos na vida dos cidadãos.

Quando assumiu o poder, em Setembro de 2017, o Presidente da República, João Lourenço, herdou um difícil cenário económico e financeiro, originado pela queda do preço do crude, com grandes repercussões na qualidade de vida da população.

O chefe da diplomacia angolana disse estar ciente das expectativas criadas pela sociedade em relação às políticas do Executivo para relançar o desenvolvimento económico e social do país.

“Temos procurado informar a sociedade que, para colher, é preciso plantar e o que o Presidente João Lourenço tem feito, ao longo desses dois anos, é plantar para podermos brevemente colher os frutos dessas reformas, que são inadiáveis”, elucidou.

Para o ministro, que falava à imprensa, na antevisão do discurso do Estadista angolano na 74 sessão da Assembleia Geral da ONU, o mundo acompanha com muita atenção as reformas levadas a cabo pelo Executivo angolano.

“Há uma nova Angola aberta ao investimento e determinada a fazer uso dos imensos recursos que tem”, disse o ministro Manuel Augusto, que considera positivo os dois anos de mandato do Presidente João Lourenço.

Manuel Augusto elogiou, por outro lado, a coragem e determinação do Chefe de Estado em encontrar soluções para solucionar os vários problemas que o país enfrenta notando que, ao longo desses dois anos, várias mudanças se verificaram no país.

“A coragem em identificar os problemas e soluciona-los é um facto que se deve realçar”, observou.

Desenvolvimento Sustentável – Angola no bom caminho
O ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto, informou que Angola está no caminho certo para atingir, em breve, alguns dos objectivos de Desenvolvimento Sustentável, tendo estado a regimentar recursos para o efeito.

“Não queremos meras estatísticas, mas que o alcance desses objectivos de Desenvolvimento Sustentável tenham de facto impacto e reflectidos na melhoria das condições de vida da população”, finalisou.

A Assembleia Geral da ONU, através da Resolução 69/313, decidiu organizar um Diálogo de Alto Nível de Financiamento para o Desenvolvimento, para balancear a implementação das recomendações do Programa de Acção de Adis-Abeba, adoptado na reunião da ONU sobre o Financiamento para o Desenvolvimento Sustentável.

A mesma Resolução insta os Estados membros a procederem a revisão da implementação do referido programa de acção de quatro em quatro anos.
Fonte: Portal de Angola

0